Saúde

Precisamos falar sobre suicídio, sim.

No Brasil, a cada ano, cerca de 11 mil pessoas morrem por conta do suicídio, é uma questão de saúde pública que precisa deixar de ser um tabu.

As maiores vítimas são homens, indígenas e idosos com mais de 70 anos. Quando se trata de tentativas o número de jovens e mulheres se torna a maioria. Número de jovens, aliás, que nos últimos anos vêm aumentando e, atualmente, o suicídio se tornou a segunda maior causa de morte em jovens do mundo, ficando atrás apenas da violência. Sendo os jovens LGBT’s, as principais vítimas, cerca de quatro vezes mais do que jovens da mesma idade heterossexuais.

Em 90% dos casos o suicídio pode ser evitado, precisamos realmente debater sobre isso, abertamente.


Possíveis comportamentos de pessoas suicidas:

  • Frases de alarme, como “não aguento mais”, “quero morrer” e afins, podem ser um sinal que algo não está certo;
  • Uso de drogas, é cada vez mais comum o uso de drogas ilícitas para mascarar a do que a pessoa sente;
  • Depressão ou outras doenças psicológicas, mais de 90% de pessoas que se suicidaram sofriam de algum problema psicológico, sendo a depressão o mais comum;
  • Mudanças drásticas de comportamento, como, por exemplo, uma pessoa que têm um hobby e passa a deixá-lo inesperadamente;

O que podemos fazer?

Ouvir sempre é a melhor saída, jamais fale coisas como “você vai sair dessa” ou “tudo vai melhorar”, o tal discurso do pensamento positivo é perigoso, por isso ouvir e deixar a pessoa expor sua dor. Um ouvido amigo sempre será bem-vindo.

Contate o Centro de Valorização à Vida
Telefone: 141
E-mail: atendimento@cvv.org.br

Curtiu esse conteúdo? Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.