fbpx

Saiba como adotar bons hábitos, melhore sua saúde e entre no novo ano com o pé direito.

A palavra “hábito” é definida no dicionário Dicio como “uma ação que se repete com frequência e regularidade; uma mania”. Com o intuito de mostrar como os hábitos são absolutamente presentes em nossa rotina, te convido a refletir por alguns segundos…

Por exemplo, você dorme sempre no mesmo lado da cama? Mexe no celular dezenas de vezes durante o dia? Depois de almoçar, precisa fumar um cigarro ou comer um docinho? Religiosamente, faz as coisas na mesma ordem pela manhã?  Gasta quase que mensalmente mais do que o seu salário?

Sem dúvidas, temos – e muitos – hábitos enraizados em nosso dia a dia.

Sim, eles estão por todos os lados. Em outras palavras, parte das coisas que você faz são ações geradas no piloto automático, sobretudo, por meio de manias que você adquiriu ao longo do tempo.

Estudos apontam que 80% das atividades realizadas em seu dia são decisões tomadas sem o aval da mente consciente. Ou seja, sem você nem perceber.

De acordo com Charles Duhigg no best-seller O Poder do Hábito, “a tendência do cérebro humano é transformar qualquer rotina em um hábito, trabalhar no piloto automático e poupar o esforço de criar comportamentos novos”.

Interessante, né? Saudáveis ou não, os hábitos que adotamos em nossa rotina, refletem diretamente em nossa saúde ao longo dos anos. Em síntese, vale identificar quais são os seus, manter e reforçar os que considera bons, além de iniciar uma operação para excluir aqueles hábitos que não te trazem benefício algum, pelo contrário.

Diante disso, também sabemos que criar e manter bons hábitos minimiza os riscos de doenças, aumenta a expectativa de vida, reflete na saúde emocional e por consequência, proporciona aquela sensação maravilhosa de bem-estar e dever cumprido.

Bons hábitos x Maus hábitos

Para facilitar nosso entendimento e assim traçarmos uma estratégia para assumir de vez bons hábitos em 2021, listamos alguns maus hábitos bem comuns em nossa sociedade.

  • Uso excessivo das redes sociais
  • Falta de organização e/ou pontualidade
  • Procrastinação
  • Se automedicar
  • Dormir menos de 6 horas por noite
  • Excesso de açucares, gorduras, frituras e carboidratos simples em sua dieta
  • Gastar mais do que ganha, se afundar em dívidas…em resumo, desorganização financeira
  • Pensar negativo constantemente
  • Fumar
  • Consumo excessivo de bebidas alcoólicas
O uso excessivo de bebidas alcoólicas, tabagismo e consumo de gorduras e processados estão entre os mais populares hábitos ruins.

De fato, lembrar das péssimas consequências que esses hábitos causam é um ótimo estímulo para iniciar o ano abolindo-os da sua vida e substituindo-os, certo?

Crie bons hábitos:

Em contraste com o que vimos acima, destacamos agora alguns dos principais hábitos saudáveis:

  • Manter uma alimentação natural e saudável
  • Praticar exercícios físicos com frequência, não apenas ocasionalmente.
  • Dormir bem – pelo menos 7h por dia
  • Manter o otimismo, pensar positivo
  • Cuidados regulares com a sua higiene e saúde
  • Ser grata (o)
  • Reciclar o lixo
  • Fazer checkups periódicos
  • Ler
  • Ajudar ao próximo, ser solidário
Cuidados com a sua higiene e saúde estão entre os hábitos mais importantes.

A “Teoria dos 21” é um dos estudos mais populares sobre o tempo que o cérebro necessita para considerar uma atividade um hábito. Ela ganhou fama nos anos 60 e foi criada pelo médico Maxwell Maltz, ao perceber que seus pacientes só se sentiam satisfeitos com seus corpos, após 21 dias consecutivos do procedimento estético. Nesse meio tempo, mal notavam as diferenças entre o antes e depois.

Sob o mesmo ponto de vista do Dr. Maltz, te desafiamos a minimizar um dos seus hábitos ruins. A maioria das pessoas inicia o desafio com pensamentos como “são apenas 21 dias” enquanto que a mentalidade correta é “são os primeiros 21 dias de uma grande mudança na minha vida”. Preparados?

Bons hábitos: passo a passo para incluí-los em sua vida

1. Comece devagar e com simplicidade

Independente de ter se identificado com mais de um dos maus hábitos que listamos acima, sugerimos que tenha apenas um em foco. Primeiramente, comece pelo hábito que você considera mais fácil reverter. A medida que for ganhando confiança, gradativamente, comece a trabalhar um segundo item. Sem pressa, ok? O importante é o processo de mudança, isto é, o movimento de transformação.

2. Se organize: crie lembretes e mensagens de incentivo

Em primeiro lugar, trace um pequeno plano para viabilizar sua mudança. Seja específico para ter clareza sobre o hábito que quer criar ou modificar. Em segundo lugar, estipule prazos e crie lembretes em locais estratégicos para te motivar a seguir e otimizar sua força de vontade.

Além disso, mensagens de otimismo e incentivo espalhados pela casa farão com que você se sinta ativa no desafio e cada vez mais próxima da meta proposta. Vale montar uma contagem regressiva e ir comemorando as pequenas vitórias dia após dia. Vale tudo para criar bons hábitos!

3. Elimine o que pode te parar

Em outras palavras, se o seu objetivo é eliminar os doces da sua vida ou parar de fumar ou ainda diminuir os gastos do seu cartão de crédito, livre-se de tudo que possa lhe desviar do foco. Considerando os exemplos acima, não compre nem deixe maços de cigarro a vista, não leve para casa doces ou sobremesas e deixe seu cartão de crédito no fundo de uma gaveta.

Outra ponto importante é avisar pessoas próximas e com as quais se relaciona, do seu desejo de mudança para que te ajudem e te estimulem a cumprir suas metas!

Elimine as possíveis armadilhas. Não deixe acessível objetos que possam atrapalhar o seu processo de transformação.

4. Inverta seus hábitos e jogue a seu favor!

Acima de tudo, se proponha a fazer uma inversão de hábitos negativos por positivos. Em outras palavras, aproveite que o seu cérebro já está condicionado a fazer tal ação e coloque-o para trabalhar a seu favor.

Caso tenha o costume de tomar 2 copos de refrigerante por dia, substitua por 2 copos de água gelada, por exemplo. Com o intuito de otimizar a qualidade do seu tempo, troque as redes sociais por um bom ler um livro ou ainda por um podcast sobre algum assunto interessante. Faça trocas inteligentes, você irá se surpreender.

 5. Mude seus hábitos pelos motivos certos

Mudar seus hábitos não deve ter como motivação externa. Só para exemplificar, aquelas dietas da moda e/ou radicais para resultados rápidos – mas nada eficientes – são uma armadilha para grande parte das pessoas.

Não busque alcançar o corpo perfeito inspirado naquele modelo. Essa atitude e força de vontade deve partir de você a fim de investir na melhoria da sua qualidade de vida e por um propósito pessoal genuíno. Criar bons hábitos demanda dedicação e resiliência!

Por fim, em se tratando de assuntos comportamentais, não existem resultados milagrosos e milagrosos. Portanto, não exija demais de você, portanto tenha calma.

 6. Não crie grandes expectativas nem se cobre demais

Aproveite o processo, dê um passo de cada vez e comemore a cada etapa alcançada. Se acaso ocorrer algumas recaídas e escorregadas…tudo bem! Apenas levanta-se e recomece. Seja como for, tenha em mente que as grandes transformações demandam tempo e se sua força de vontade for levada a sério, sua meta será sim conquistada e uma nova rotina de ações automáticas será criada. 

Com alguns novos e bons hábitos inseridos em sua rotina, releia com certa frequência essas dicas. Por certo, elas irão fortalecer seu modus operandis, te darão novo gás para criar outros e em seguida, servirão de inspiração para outras pessoas.

Bons hábitos: saiba mais sobre o assunto

Por fim, destacamos aqui alguns títulos a respeito do assunto.

“Os 7 Hábitos das Pessoas Altamente Eficazes”, de Stephen R. Covey
“O Poder do Hábito”, de Charles Duhigg
“Hackeando Tudo”, de Raiam Santos
Ah, e caso precise de um empurrãozinho para  iniciar uma rotina de atividades físicas, confira algumas dicas aqui.

 

 

2 comentários

O que achou do post? Deixe aqui seu comentário. :)