Além de demorar muito para pegar no sono, você acorda rápido? Sente-se cansado no outro dia e com dificuldade de manter-se acordado? Você provavelmente deve estar entre os 73 milhões de brasileiros que sofrem de insônia.

Por ser considerada “irrelevante”, muitos adultos acabam lidando com o problema por dez, quinze, vinte anos, sem entender a importância de tratar um transtorno que traz diversas consequências negativas para a qualidade de vida de qualquer um, prejudicando o raciocínio, a memória e o humor.

Mas, afinal, o que é insônia?

Trata-se de um distúrbio ou transtorno na qual a pessoa sente muita dificuldade para dormir e também para manter-se dormindo.

Sintomas

  1. Demora para ter sono;
  2. Dificuldade de permanecer dormindo;
  3. Ter muita sonolência durante o dia;
  4. Dificuldade de manter atenção, concentração e memória.

Além disso, há vários fatores que impulsionam a insônia. Entre os mais comuns estão o estresse, a ansiedade e a depressão. Não só isso, nesse ínterim, o uso de medicamento, a irregularidade de horários, a mudança de ambiente e até mesmo a alimentação podem contribuir para o diagnóstico do problema.

Tipos de insônia

  1. Intermitente: insônia de curta duração que ocorre de tempos em tempos, ou seja, entre um período e outro, há sono regular.
  2. Transiente: dura apenas alguns dias e pode chegar até 3 semanas. Normalmente causada por fortes emoções ou mudanças de hábitos repentinas.
  3. Crônica: se ocorre pelo menos três vezes por semana e por mais de três meses, a pessoa tem um quadro crônico, ou seja, um transtorno de longa duração.

Como dormir melhor?

Insônia - sinais e cuidados
O jeito de dormir afeta todo o corpo

Achou que boa postura é uma prática para adotar apenas quando estamos acordados? Pois é, na hora de dormir também precisamos ficar atentos porque a posição do corpo pode influenciar na saúde e na qualidade do sono.

De acordo com o Dr. Rubene Campos, ortopedista e osteopata da Clínica: “a posição na hora de dormir pode ajudar ou atrapalhar o relaxamento do corpo, pois interfere na qualidade do sono, oxigenação dos tecidos e na circulação corporal”.

Sendo assim, vamos descobrir quais as posições e seus efeitos.

De bruços

Trata-se de uma das piores posições para dormir. Isso porque, o pescoço é um dos principais prejudicados. Apesar de reduzir a possibilidades de ronco, para que esta se torne uma posição confortável, a pessoa precisa apoiar a cabeça nas costas das mãos e virar o pescoço para o lado. A consequência é dor de pescoço, tendinite e dor na coluna, por conta da curvatura natural que – quando de bruços – não é respeitada.

De lado

Dormir de lado pode ser uma boa posição desde que tenha um apoio com travesseiro mantendo o alinhamento da cabeça e entre as pernas evitando a pressão de uma sobre a outra. Além disso, dormir de lado diminui as chances de ronco também, no entanto, tem uma desvantagem: pode favorecer o aparecimento de rugas, porque a metade do rosto empurra e fica em atrito com o travesseiro.

Curiosidade: Dormir do lado esquerdo melhora a digestão e evita azia e queimação.

Barriga para cima

Se barriga para cima for a sua posição é bom escolher um travesseiro mais baixo para usar debaixo da cabeça, assim tanto a cabeça quanto o pescoço e a coluna criam um alinhamento, o que dificulta dores no pescoço. Entretanto, por ser pressionada, a região lombar pode causar dores nas costas.


Cuide de forma adequada do seu sono e aproveite as boas mudanças que isso pode causar na sua vida. Agora que você conhece as causas da insônia, além dos sintomas e das possibilidades de tratamento, não negligencie noites mal dormidas, se necessário, procure orientação médica.

O que achou do post? Deixe aqui seu comentário. :)