fbpx

O terceiro mês do ano direciona os holofotes para a Março Azul Marinho, campanha de conscientização e combate ao câncer colorretal.

O objetivo da campanha é, principalmente, educar a população sobre a importância de se atentar aos sinais do corpo para prevenção e diagnóstico precoce da doença.

A ideia de criar a Março Azul Marinho surgiu a partir do Dia Nacional de Combate ao Câncer de Intestino, celebrado dia 27 de março e com o intuito de ampliar o conhecimento das pessoas sobre a enfermidade e sua associação a hábitos ruins, como má alimentação e sedentarismo.

Câncer colorretal: O que é?

De acordo com o INCA – O câncer é um conjunto de doenças, caracterizadas pelo crescimento desordenado das células (tumores), que pode atingir qualquer parte do corpo. No caso do câncer colorretal, afeta parte do intestino.

Nesta situação, os tumores começam na parte do intestino grosso conhecida como cólon e no final do intestino, o reto. Também pode ser chamado de câncer de intestino ou câncer de cólon e reto.

A detecção do tumor pode ser feita através de exames de rastreamento, bem como por meio de exame físico. No caso dos pacientes que já apresentaram os sintomas da doença, por exemplo, o diagnóstico é feito por meio de investigação de exames clínicos, radiológicos ou laboratoriais.

O câncer de colorretal é um dos tipos mais comuns entre países ocidentais e cresceu consideravelmente no Brasil nos últimos anos. Estima-se que cerca de 41 mil novos casos de câncer de cólon e reto serão diagnosticados este ano. Entretanto, há medidas que diminuem a probabilidade de ter a doença e o diagnóstico precoce aumenta consideravelmente as chances de cura. Ou seja, quanto melhor informado e atento aos sinais do seu corpo, mais chances de um tratamento assertivo e, consequentemente, de cura. Por isso, campanhas como a Março Azul Marinho são de extrema importância.

Dados estatísticos do Inca sobre o câncer de cólon e reto:

  • Estimativa de 40.990 novos casos no Brasil em 2020;
  • Desses, 20.520 em homens e 20.470 em mulheres;
  • Em 2017, o câncer colorretal levou 18.867 pessoas a morte;
  • Do total de mortos pela doença, 9.207 são homens e 9.660 mulheres

Março Azul Marinho: Como prevenir?

Primeiramente, mantendo o peso corporal e praticando atividades físicas regularmente. Igualmente importante, é a diminuição do consumo de alimentos ultra processados como embutidos, enlatados, industrializados, corantes e aromatizantes. A dieta ideal é composta por alimentos naturais como grãos integrais, frutas, legumes, cereais e verduras. Além disso, a falta de ingestão rotineira de fibras e déficit do consumo de água aumentam as chances de desenvolver a doença. Outra indicação de prevenção é a realização de exames de rotina, principalmente após os 50 anos.

Quer uma boa notícia? Apesar da alta incidência entre brasileiros, sobretudo devido aos nossos hábitos alimentares e alto índice de sedentarismo, esse tipo de tumor se destaca pelo elevado índice de cura quando descoberto em fase inicial. Por isso, é importante ficar atento aos sinais da doença e procurar um médico caso se identifique com os sintomas a seguir.

Principais sintomas de câncer colorretal:

  • Sangue nas fezes e/ou fezes finas;
  • Tumoração e/ou dor abdominal;
  • Perda de peso repentina;
  • Mudança repentina nos hábitos intestinais;
  • Constipação;
  • Diarreia;
  • Anemia;

Grupo de risco:

  • Pessoas com excesso de peso
  • Idade superior a 50 anos;
  • Consumir com frequência alimentos processados;
  • Tabagismo
  • Ingestão de bebidas alcoólicas com alta regularidade;
  • Histórico de doenças inflamatórias do intestino.
  • Prevalência genética, ou seja, descendentes diretos de pessoas que já tiveram a doença devem fazer rastreamento frequente, bem como indivíduos em linhagem horizontal (irmãos).

Agora que você já conhece um pouco mais sobre o Março Azul Marinho e as informações para prevenção da doença, que tal uma conferida nas outras matéria do nosso blog? É só clicar aqui!

O que achou do post? Deixe aqui seu comentário. :)