De acordo com a Organização Mundial da Saúde, a hipertensão arterial é responsável por 45% dos ataques cardíacos e 51% dos acidentes vasculares cerebrais. Silenciosa e discreta, a doença já acometa mais de 17 milhões
de brasileiros.

Até 2025, o número de hipertensos nos países em desenvolvimento – como o Brasil – deverá crescer 80%, segundo estudo da Escola de Economia de Londres, e da Universidade do Estado de Nova York. Aproximadamente 35% da população tem a doença, segundo dados do Ministério da Saúde, mas metade não sabe disso.

Sendo assim, conhecê-la a fundo é a melhor maneira de ficar fora do quadro alarmante de vítimas. Até porque, quanto mais informações, mais prevenidos ficamos. Confira mais sobre a doença a seguir.

Hipertensão

Afinal, o que é Hipertensão?

Conhecida também como “pressão alta”, a hipertensão é uma séria condição clínica relacionada a níveis elevados e sustentados da pressão arterial. O mecanismo faz o coração bombear sangue com mais intensidade, forçando-o a circular e como resultado, o coração dilata e as artérias são danificadas.

Normalmente, acompanhada da obesidade e do colesterol elevado, é um problema tão grave quanto comum e, infelizmente, por ser silenciosa, o diagnóstico é tardio, ou seja, os profissionais da área só descobrem o problema quando ele está em um nível avançado. A doença, muitas vezes, se dá por um processo natural do corpo, mas pode ser agravada com alguns fatores:

  1. Bebidas alcoólicas;
  2. Obesidade;
  3. Idade;
  4. Consumo excessivo de sal;
  5. Gênero e etnia (maior em homens, e em indivíduos de cor não branca);
  6. Idade;
  7. Sedentarismo;
  8. Tabagismo, ou seja, cigarros ou outros produtos que contêm tabaco;
  9. Sono inadequado;
  10. Estresse.

Quais são os tipos da doença?

Primeiramente, é preciso saber que existem 3 tipos de hipertensão. São eles:

1. Estágio 1 que corresponde à pressão acima de 140/90 e abaixo de 160/100;
2. Já o estágio 2 ocorre com a pressão acima de 160/100 e abaixo de 180/110;
3. E, por fim, o estágio 3 que é marcado pela pressão acima de 180/110.

60,9%

Dos hipertensos têm acima dos 65 anos

49,5%

Dos hipertensos estão entre 55 e 64 anos

200 mil

Mortes todo ano causadas pela doença

Condições como AVC, obesidade ou diabetes, adicionadas à hipertensão, determinam se o risco de morte é leve, moderado, alto ou altíssimo.


Portanto, vamos aos principais sintomas da doença.

1. Dores no peito;
2.Dor de cabeça;
3.Tonturas;
4.Zumbido no ouvido;
5.Fraqueza;
6.Visão embaçada;
7.Sangramento nasal;
8. Formigamento nos membros;
9. Dificuldade de respirar.

Você sabia que 90% dos casos a hipertensão é herdada dos pais?

Prevenção

Antes de mais nada, é importante medir a pressão arterial pelo menos uma vez por ano para saber como está sua saúde. Além disso, hábitos como se exercitar com frequência e manter uma dieta saudável é de extrema importância. Confira 5 alimentos que impulsionam a hipertensão e tire-os do cardápio . Assim como, no artigo “5 exercícios para fazer em casa e eliminar a preguiça, você receberá dicas fáceis de como começar a se exercitar no conforto da sua casa. Afinal, um corpo forte é base para combater qualquer doença.

Igualmente importante, a saúde mental deve ser monitorada e cuidada, até porque, como foi dito acima, um dos fatores que podem agravar a doença é o estresse. Sendo assim, fique atento a sua saúde mental. Faça atividades que dê prazer e que relaxem. E se o tempo for curto, pratique a respiração profunda e, como resultado, você verá uma melhora espontânea no seu bem-estar.

Tratamento

Em resumo, algumas pessoas, se estiverem no primeiro estágio da doença, conseguem dominar a hipertensão apenas com ajustes no cardápio e exercícios físicos. Por outro lado, dependendo do diagnóstico e nível da doença, um especialista precisará prescrever um remédio para controlar a situação. Consulte o seu médico.

Por fim, é importante dizer: se não for tratada da forma correta, a hipertensão pode reduzir a expectativa de vida em até cinco anos e ter como consequência doenças cardiovasculares, como infarto e Acidente Vascular Cerebral (AVC), essas que já representam a principal causa de morte no mundo, segundo a a Organização Mundial da Saúde (OMS).

Hipertensão é coisa séria

Por último, vale ressaltar que maio é o mês da conscientização da hipertensão, ou seja, é marcado por uma mobilidade para informar as pessoas sobre a importância dessa doença. Até porque, dia 17 é o Dia Mundial da Hipertensão. Sendo assim, fique atento aos sinais e previna-se dessa doença que já acometa milhares de vítimas em todo mundo.

O que achou do post? Deixe aqui seu comentário. :)