Os esforços para conter a expansão do novo coronavírus continuam, e a manutenção das medidas preventivas é fundamental. O uso de máscara de proteção, a manutenção dos cuidados básicos de higiene e o isolamento, mesmo com a flexibilização da fases estipuladas pelo governo, são medidas imprescindíveis enquanto perdurar a pandemia. Por isso, o Ministério da Saúde reforça junto à população as principais orientações para evitar a contaminação e lembra que o combate à Covid-19 é um compromisso com a saúde individual e coletiva.

Confira abaixo as recomendações:

USO DA MÁSCARA

O uso da máscara continua sendo, primordialmente, o instrumento fundamental para o controle da pandemia e as dicas mais importantes de uso são as seguintes: 

  1. Primeiramente, a máscara é individual e não deve ser compartilhada com ninguém.
  2. A troca deve ser feita sempre que estiverem úmidas ou com sujeira aparente. Além disso, não se deve ficar mais do que três horas com a mesma máscara.
  3. Como serve de barreira física ao vírus, o ideal é que tenha pelo menos duas camadas de pano, ao invés de uma.
  4. Use sempre que precisar sair de casa e lembre de levar uma reserva e uma sacola para guardar a máscara usada quando precisar trocar.

HIGIENE E AGLOMERAÇÃO

Medidas básicas na rotina diária, como lavagem das mãos e evitar aglomerações, são fundamentais para a redução do contágio. Sem a adoção dessas recomendações, por consequência, o número de casos pode se proliferar ainda mais. No caso específico da higienização, a principal recomendação é o uso do álcool a 70% como desinfetante e antissépticos para as mãos.

CUIDADOS NO AMBIENTE DE TRABALHO

No ambiente de trabalho é importante estar atento à higiene. A recomendação é que as empresas e organizações disponibilizem recursos para a higienização das mãos nos locais de trabalho, sobretudo água, sabonete líquido, toalha de papel descartável e lixeira, preferencialmente com abertura que não demande contato manual, ou sanitizante adequado para as mãos, como álcool a 70%.

Quanto ao distanciamento, a recomendação é manter o espaço mínimo de um metro entre os trabalhadores e o público. Os funcionários devem usar a máscara cirúrgica ou de tecido e adotar divisórias impermeáveis ou fornecer proteção facial do tipo viseira plástica ou óculos de proteção.

Nas refeições, a orientação é distribuir os funcionários em horários diferentes para o uso do refeitório e manter 1,0 metro de distância entre as pessoas nas filas e mesas. No caso dos banheiros, deve-se evitar a aglomeração.

CUIDADOS COMPLEMENTARES

  • O álcool 70% é um importante aliado de higienização na luta contra a Covid-19. Mas é importante estar atento ao seu uso para evitar queimaduras,como consequência. Fique distante do fogo!
  • Antes de usar a máscara, primeiramente passe protetor solar a fim de evitar marcas de queimaduras de sol indesejáveis no rosto.
  • Desta forma, o ideal é que cada pessoa tenha pelo menos duas opções de máscaras de pano, principalmente, se permanecer muito tempo fora de casa, e para casos de rompimento do elástico ou de umidade excessiva na mesma.
  • Tenha cuidado com o descarte das máscaras descartáveis. Vede a máscara com uma sacola e jogue diretamente na lixeira.
  • Em caso de suspeita de contágio de Covid-19, consulte primordialmente a operadora do seu plano de saúde, através dos canais de atendimento, para obter orientações de atendimento.

COBERTURA DOS PLANOS DE SAÚDE

A cobertura do tratamento é assegurada aos beneficiários de planos de saúde de acordo com a segmentação do plano (ambulatorial, hospitalar ou referência). Os usuários também têm garantida a cobertura dos testes para detecção da doença que constam no Rol de Procedimentos e Eventos em Saúde, de acordo com as diretrizes de utilização específicas. São eles:

Pesquisa por RT – PCR: Serve para identificação do vírus e é feito através da coleta de amostras da mucosa da nasofaringe (nariz) e orofaringe (garganta). O teste é coberto para os beneficiários de planos com segmentação ambulatorial, hospitalar ou referência, e é feito nos casos em que há indicação médica, de acordo com o protocolo e as diretrizes definidas pelo Ministério da Saúde.

Pesquisa de anticorpos IgG ou anticorpos totais:  São os testes sorológicos, que tem como objetivo detectar a presença de anticorpos produzidos pelo organismo após exposição ao vírus. A realização do diagnóstico é feita por meio das técnicas de imunofluorescência, imunocromatografia, enzimaimunoensaio e quimioluminescência. O procedimento é feito pelo médico assistente, no entanto, é importante frisar que o caso deve se enquadrar em um dos seguintes critérios:

  • Pacientes com Síndrome Gripal ou Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) a partir do oitavo dia do início dos sintomas;
  • Crianças ou adolescentes com quadro suspeito de Síndrome Multissistêmica Inflamatória pós-infecção pela Covid-19;
E em nenhum dos seguintes critérios:
  • Exame RT-PCR prévio positivo para Covid-19;
  • Pacientes que já tenham realizado o teste sorológico, com resultado positivo;
  • Pacientes que tenham realizado o teste sorológico, com resultado negativo, há menos de uma semana;
  • Testes rápidos;
  • Pacientes cuja prescrição tem finalidade de rastreamento (screening), retorno ao trabalho, pré-operatório, controle de cura ou contato próximo/domiciliar com caso confirmado; e verificação de imunidade pós-vacinal.

Ainda no Rol de Procedimentos constam, não apenas os testes acima citados, mas outros 6 exames que auxiliam no diagnóstico e tratamento da Covid-19: Dímero D (dosagem); Procalcitonina (dosagem); Pesquisa rápida para Influenza A e B; PCR em tempo real para os vírus Influenza A e B; Pesquisa rápida para Vírus Sincicial Respiratório; e PCR em tempo real para Vírus Sincicial Respiratório.

FONTE: ANS e Ministério da Saúde

O que achou do post? Deixe aqui seu comentário. :)